Eduardo Campos usa Lula para atacar oponente

Alvo de críticas dos cinco oponentes que participaram do debate da TV Clube/Band e classificaram seu governo de "virtual" e baseado em "marketing e mídia", o governador-candidato Eduardo Campos (PSB) usou o aliado, o presidente Lula - quase uma unanimidade em Pernambuco, sua terra natal - para mostrar seu apoio e influência no desenvolvimento de Pernambuco e também para atacar seu principal oponente, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB).

ANGELA LACERDA, Agência Estado

13 de agosto de 2010 | 01h56

No bloco em que candidatos fizeram perguntas a candidatos, Eduardo - que segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo pode ganhar no primeiro turno, com 60% das intenções de voto - lembrou que Jarbas criticou o Bolsa Família, em fevereiro do ano passado em entrevista à revista Veja, dizendo que o programa representava compra de voto, e na semana passada, chamou Lula de "ignorante".

Jarbas, seu principal oponente, com 24% das intenções de voto e aliado de Serra, retrucou que Eduardo "está dramatizando as coisas". "Não chamei Lula de ignorante", afirmou. "Disse que Lula não teve berço, sua família não teve condição de colocá-lo na escola e ele não quis. É diferente dizer que Lula é ignorante". Frisou ainda não ser contra políticas compensatórias, mas "contrário à política do toma lá dá cá".

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010debatePernambuco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.