Eduardo Campos reafirma aliança com PT nos Estados

Segundo governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, saída da sigla do governo federal não deve ter reflexos fora do Planalto

Jumariana Oliveira - especial para o Estado

20 de setembro de 2013 | 22h28

Recife - Dois dias após a entregar os cargos ocupados pelo PSB no governo federal, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, reafirmou a aliança com o PT nos Estados em que as duas legendas são aliadas. Segundo ele, a decisão do partido não deve ter reflexos nas unidades federativas. "Eu deixei claro que a posição nacional que nós tomamos não é uma posição verticalizada para todos os Estados. O PSB vai continuar participando de governos do PT em muitos lugares", afirmou nesta sexta-feira, 20.

O socialista citou os Estados onde o PT governa e o PSB faz parte da gestão, a exemplo de Sergipe, com Marcelo Déda, e a Bahia, administrada por Jaques Wagner. Ele também destacou que nas administrações socialistas do Espírito Santo, governado por Renato Casagrande, e do Amapá, com Camilo Capiberibe, o PT deve continuar na base. "Se depender da nossa parte, é um prazer trabalhar com as pessoas do Partido dos Trabalhadores que estão no nosso governo, como foi um prazer trabalhar com outros que participaram no primeiro governo e nos ajudaram a fazer a gestão", comentou, referindo-se à sua administração.

Em Pernambuco, o PT administra a Secretaria dos Transportes, com Isaltino Nascimento, e da Cultura, dirigida por Fernando Duarte. Até o momento, a legenda não decidiu se vai permanecer na base de Eduardo Campos. A previsão é que a Executiva estadual do PT se reúna na próxima segunda-feira para tratar do assunto. Porém, lideranças petistas já declararam ser favoráveis à entrega dos cargos na gestão estadual, como o senador Humberto Costa e o deputado federal João Paulo, que foram derrotados pelo candidato de Campos na disputa pela Prefeitura do Recife.

Mais conteúdo sobre:
PSBEduardo Campos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.