Eduardo Braga promete choque de gestão no Amazonas

O governador reeleito do Amazonas Eduardo Braga (PMDB) tomou posse nesta segunda-feira prometendo um choque de gestão. "Estaremos nos próximos 120 dias estudando a estrutura do Estado para reduzir cargos comissionados e a fusão de secretarias. Se for preciso faremos cortes drásticos para melhorar a eficiência e para que sobre mais para investimentos", afirmou Braga em coletiva depois da posse no Teatro Amazonas, no centro da capital.No dia 29 de dezembro, Braga conseguiu aprovar na Assembléia, por unanimidade, uma lei que lhe delega autonomia total para mudanças na máquina administrativa, sem a necessidade do crivo dos parlamentares. Hoje há 26 secretarias e devem ser reduzidas a no máximo 15, além da extinção de metade dos 4 mil cargos comissionados.Braga também anunciou que escolheu o empresário Dennis Benchimol para o cargo de secretário de Planejamento, ocupado por um interino desde a morte do secretário Ozias Monteiro, em outubro do ano passado.Em seu discurso de posse, Braga aplaudiu a instalação da nova Sudam, prometida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em entrevista, afirmou que acredita que o presidente Lula irá "manter seu compromisso com o Estado que lhe deu a maior votação proporcional, mantendo a produção dos set top boxes (conversores de TV Digital) no Amazonas".Para ele, na anunciada legislação unificada do ICMS por Lula, "o Amazonas não pode perder, só ganhar, o presidente (Lula) tem essa sensibilidade em relação ao Estado". Braga embarca nesta terça, dia 2, para Brasília, onde deve ter um encontro com o presidente Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.