Eduardo Bolsonaro emplaca padrinho de casamento em cargo na comunicação do governo

Luiz Henrique Trombetta Barbosa será chefe de gabinete na Secretaria de Comunicação Institucional da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secoi)

Eduardo Gayer e André Borges - O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) emplacou um padrinho de casamento em cargo de confiança no Ministério das Comunicações, comandado pelo ministro Fábio Faria. Servidor de carreira do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e até então coordenador-geral de Administração do órgão, Luiz Henrique Trombetta Barbosa passará a despachar como chefe de gabinete na Secretaria de Comunicação Institucional (Secoi).

Vinculada à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), a Secoi é a área responsável por gerenciar o relacionamento do governo com formadores de opinião nacionais e internacionais, bem como por divulgar programas e ações do governo.

Luiz Henrique Trombetta Barbosa será chefe de gabinete na Secretaria de Comunicação Institucional da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secoi). Foto: Davi Nascimento/Divulgação

A nomeação foi oficializada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 25. “Vou trabalhar com o Mateus Colombo Mendes”, disse Barbosa ao Estadão, em referência ao chefe da Secoi. Em seguida, afirmou que não poderia dar mais detalhes e desligou o telefone. Questionado sobre sua formação acadêmica e se tem expertise para ocupar o cargo no Ministério das Comunicações, ele bloqueou o contato da reportagem no WhatsApp.

Continua após a publicidade

O currículo de Barbosa apresentado ao governo federal não traz nenhuma experiência ligada à área de comunicação. As únicas experiências profissionais têm relação com atuação administrativa no poder público e com advocacia. Quanto à fluência em idiomas, ele informou que possui “nível básico” de inglês e espanhol.

Barbosa é técnico administrativo do Ibama desde 2013. Em setembro do ano passado, foi alçado à Coordenação-Geral de Administração, cargo de confiança que tem salário bruto de R$ 11,7 mil, segundo informações do Portal da Transparência. Agora, será alocado na área de comunicação do governo em cargo semelhante.

A chegada de um servidor ligado à família Bolsonaro à comunicação do governo ocorre no momento em que o comitê de campanha do presidente Jair Bolsonaro, que pretende disputar a reeleição, estuda ajustes nas estratégias eleitorais. Sob a liderança do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), a campanha digital do chefe do Executivo deu mais um passo ao lançar a Bolsonaro TV, um aplicativo que reúne postagens do presidente nas redes sociais. Barbosa é considerado um homem de confiança também de Carlos.

Desde o início do mandato de Bolsonaro, a área de comunicação é foco de disputas envolvendo os filhos do presidente, que já entraram em atritos com a ala militar, inicialmente responsável pelo setor. 

Cargos

Barbosa sempre esteve restrito a funções de técnico administrativo, como a organização de dados e tabelas e serviços de secretariado. Suas promoções internas para cargos comissionados – funções de confiança que dependem de nomeações – passaram a ocorrer a partir de 2019, na gestão do governo Bolsonaro.

Em abril de 2019, assumiu a função de chefe da Divisão de Administração e Finanças do Ibama, nível conhecido como “DAS-2”. Em dezembro daquele ano, subiu mais um degrau e passou a ser o coordenador de Gerenciamento de Contratos do Ibama. Em setembro do ano passado, Barbosa passou a ser o coordenador-geral de Administração do Ibama. Na prática, a função cuida de quase todas as áreas de compras do órgão federal. Barbosa, no entanto, só passou quatro meses nesta função. No Ibama, a avaliação de quem trabalhou com ele é de que o servidor não tinha preparo para o posto e sua ascensão se deve a indicações políticas dos Bolsonaros.

Mateus Colombo Mendes foi procurado por e-mail e telefone, mas não respondeu. A assessoria de Eduardo Bolsonaro disse estar em recesso e afirmou não ter conhecimento da nomeação de Barbosa. 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Eduardo Bolsonaro emplaca padrinho de casamento em cargo na comunicação do governo

Luiz Henrique Trombetta Barbosa será chefe de gabinete na Secretaria de Comunicação Institucional da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secoi)

Eduardo Gayer e André Borges - O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) emplacou um padrinho de casamento em cargo de confiança no Ministério das Comunicações, comandado pelo ministro Fábio Faria. Servidor de carreira do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e até então coordenador-geral de Administração do órgão, Luiz Henrique Trombetta Barbosa passará a despachar como chefe de gabinete na Secretaria de Comunicação Institucional (Secoi).

Vinculada à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), a Secoi é a área responsável por gerenciar o relacionamento do governo com formadores de opinião nacionais e internacionais, bem como por divulgar programas e ações do governo.

Luiz Henrique Trombetta Barbosa será chefe de gabinete na Secretaria de Comunicação Institucional da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secoi). Foto: Davi Nascimento/Divulgação

A nomeação foi oficializada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 25. “Vou trabalhar com o Mateus Colombo Mendes”, disse Barbosa ao Estadão, em referência ao chefe da Secoi. Em seguida, afirmou que não poderia dar mais detalhes e desligou o telefone. Questionado sobre sua formação acadêmica e se tem expertise para ocupar o cargo no Ministério das Comunicações, ele bloqueou o contato da reportagem no WhatsApp.

Continua após a publicidade

O currículo de Barbosa apresentado ao governo federal não traz nenhuma experiência ligada à área de comunicação. As únicas experiências profissionais têm relação com atuação administrativa no poder público e com advocacia. Quanto à fluência em idiomas, ele informou que possui “nível básico” de inglês e espanhol.

Barbosa é técnico administrativo do Ibama desde 2013. Em setembro do ano passado, foi alçado à Coordenação-Geral de Administração, cargo de confiança que tem salário bruto de R$ 11,7 mil, segundo informações do Portal da Transparência. Agora, será alocado na área de comunicação do governo em cargo semelhante.

A chegada de um servidor ligado à família Bolsonaro à comunicação do governo ocorre no momento em que o comitê de campanha do presidente Jair Bolsonaro, que pretende disputar a reeleição, estuda ajustes nas estratégias eleitorais. Sob a liderança do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), a campanha digital do chefe do Executivo deu mais um passo ao lançar a Bolsonaro TV, um aplicativo que reúne postagens do presidente nas redes sociais. Barbosa é considerado um homem de confiança também de Carlos.

Desde o início do mandato de Bolsonaro, a área de comunicação é foco de disputas envolvendo os filhos do presidente, que já entraram em atritos com a ala militar, inicialmente responsável pelo setor. 

Cargos

Barbosa sempre esteve restrito a funções de técnico administrativo, como a organização de dados e tabelas e serviços de secretariado. Suas promoções internas para cargos comissionados – funções de confiança que dependem de nomeações – passaram a ocorrer a partir de 2019, na gestão do governo Bolsonaro.

Em abril de 2019, assumiu a função de chefe da Divisão de Administração e Finanças do Ibama, nível conhecido como “DAS-2”. Em dezembro daquele ano, subiu mais um degrau e passou a ser o coordenador de Gerenciamento de Contratos do Ibama. Em setembro do ano passado, Barbosa passou a ser o coordenador-geral de Administração do Ibama. Na prática, a função cuida de quase todas as áreas de compras do órgão federal. Barbosa, no entanto, só passou quatro meses nesta função. No Ibama, a avaliação de quem trabalhou com ele é de que o servidor não tinha preparo para o posto e sua ascensão se deve a indicações políticas dos Bolsonaros.

Mateus Colombo Mendes foi procurado por e-mail e telefone, mas não respondeu. A assessoria de Eduardo Bolsonaro disse estar em recesso e afirmou não ter conhecimento da nomeação de Barbosa. 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.