Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Edmar usa notas fiscais de empresas ligadas a ele

O deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) usou notas fiscais de pelo menos duas empresas de segurança ligadas a ele - Ronda Ltda. e Itatiaia Ltda. - na prestação de contas do uso da verba indenizatória de R$ 15 mil mensais. A participação de Moreira nessas empresas já constou da declaração de Imposto de Renda entregue pelo parlamentar à Justiça Eleitoral. A dúvida que permanecia até ontem na Corregedoria da Câmara era se o deputado continuava como sócio controlador ou minoritário das duas empresas nas datas das emissões das notas ou se ele já havia transferido o capital a familiares ou outros representantes. Eleito segundo-vice-presidente da Câmara, Moreira teve de renunciar por conta das suspeitas de que teria omitido a propriedade de castelo no interior de Minas Gerais.

AE, Agencia Estado

13 de março de 2009 | 07h54

Uma comissão de sindicância da Corregedoria da Câmara investiga se as notas fiscais que comprovam os gastos mensais de Moreira com segurança foram usadas para encobrir o uso de toda a verba indenizatória como se fosse um segundo salário. Reunidos com o corregedor Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), os deputados Regis de Oliveira (PSC-SP), Flávio Dino (PC do B-MA), Osmar Serraglio (PMDB-PR) e o relator José Eduardo Cardozo (PT-SP) já decidiram fazer uma sugestão à Mesa Diretora da Câmara: proibir a inclusão de notas fiscais emitidas por empresas de propriedade dos parlamentares ou de seus familiares na prestação de contas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
CâmaraEdmar Moreiranotas fiscais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.