Editora Abril diz que recorrerá de direito de resposta

O advogado Alexandre Fidalgo, que defende a Editora Abril, disse na noite deste sábado que vai recorrer da decisão do ministro Admar Gonzaga que determinou a publicação da resposta da presidente Dilma Rousseff no site da revista Veja. De acordo com Fidalgo, a decisão é "totalmente inconstitucional". Ele observou que o ministro concedeu uma liminar sem ouvir a outra parte.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2014 | 22h34

Para o advogado, a liminar afronta uma decisão tomada no início do mês pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu um direito de resposta concedido pelo TSE ao PT contra a Veja. Segundo Mendes, a liminar violava decisão do STF que reconheceu a liberdade de imprensa e de informação como um direito fundamental. Fidalgo disse que vai informar o STF sobre a nova liminar do TSE.

Tudo o que sabemos sobre:
eleição 2014Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.