ECT monta operação para entregar livros didáticos

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) montou uma gigantesca operação logística para entregar 110,5 milhões de livros didáticos e 4,5 milhões de dicionários em todos os 5,5 mil municípios do território nacional. A tarefa, solicitada pelo Ministério da Educação, começa este mês e termina no último dia do ano. Todo o material do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) terá de chegar a 162 mil escolas espalhadas pelo Brasil até o dia 31 dezembro, para ser utilizado no ano letivo de 2002. Para isso, os Correios utilizarão todo tipo de transporte: aviões, barcos, caminhões, peruas, bicicletas e motocicletas. Nas cidades mais remotas, até carroças e animais de carga transportarão os livros.O chefe da divisão de logística para clientes corporativos da ECT, Raimundo Rodrigues, afirma que a operação está entre as mais complexas já realizadas em todo o mundo, por causa do tamanho do território e pelo prazo limitado. Serão transportadas 48,5 mil toneladas de carga. "Praticamente todos os funcionários dos Correios participarão. No total, entre 40 mil a 50 mil pessoas terão envolvimento direto", diz Rodrigues.CapilaridadeEstima-se que, nesta operação, os Correios transportarão cerca de 60% do material didático fabricado no País por 25 editoras em seis Estados. "São cerca de 1.300 títulos", afirma Rodrigues. Segundo ele, a maior parte do material é produzida em São Paulo. "A maior dificuldade logística é ´interiorizar´ a carga, isto é, transportá-la para o interior do País". Para isso, a ECT tem a seu favor o que se chama em logística de "capilaridade" - o grande número e boa dispersão dos pontos de entrega de correspondência.Segundo Rodrigues, a operação será coordenada pelo sistema de informática dos Correios, responsável pelo cruzamento de informações. "Além disso, as entregas precisam ser confirmadas, para o controle do Ministério, o que torna a operação ainda mais complicada do ponto de vista logístico", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.