Economia do país 'vai mal para 59% dos brasileiros'

Dados constam de estudo realizado pelo Centro de Pesquisas Pew, dos EUA.

Bruno Garcez, BBC

12 de junho de 2008 | 18h37

Um total de 59% dos brasileiros entrevistados em uma pesquisa acredita que a economia do país vai mal, contra 41% que acha que ela está indo bem, sugere um levantamento recém-divulgado pelo Centro de Pesquisas Pew, dos Estados Unidos. O estudo foi realizado em 24 países e ouviu 24 mil pessoas. A amostra brasileira foi de mil pessoas e a pesquisa foi conduzida entre os dias 20 de março e 8 de abril em grandes centros urbanos. A margem de erro é de 3%.A pesquisa do Pew deste ano representou uma melhoria em relação à realizada no ano passado, quando 70% dos entrevistados acreditava que a economia brasileira ia mal.Os dados coincidem com a divulgação dos índices de inflação no mês de maio, divulgados nesta quinta, que foram os mais altos em três anos, tendo atingido 0,79%. O índice também constituiu a mais elevada variação para um mês de maio desde 1996.Outros paísesAs avaliações dos brasileiros para a economia do país são bem superiores às de diversas outras nações. Um total de 92% dos sul-coreanos, por exemplo, acredita que a economia de seu país não está indo bem. O total de americanos que tem uma visão negativa sobre a economia de seu país é de 77%, índice que fica pouco à frente do da Argentina, que chega a 74%.Os dados levantados pelo Pew sugerem ainda que a maior parte dos brasileiros acredita que a situação econômica irá melhorar (71%), índice bem superior aos que acreditam que o quadro atual permanecerá o mesmo (18%) e entre os que acreditam que a economia vai piorar (9%).O otimismo brasileiro é compartilhado por poucos e só é superado pelo dos chineses, onde a pesquisa mostrou que 85% acredita em avanços econômicos e só 2% acreditam que a situação vá piorar. Entre os britânicos, 55% dos entrevistados acreditam que a economia vai piorar e apenas 14% crêem em uma melhora.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.