''É um desrespeito'', afirma líder

O líder do governo de Ana Júlia Carepa (PT) na Assembleia Legislativa paraense, deputado Carlos Martins (PT), minimizou o pedido de impeachment que está sendo preparado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. Ele acusou a entidade e a senadora Kátia Abreu (DEM) de favorecerem o clima de conflito na região, num plano para "criminalizar os movimentos sociais". "Isso tudo é um desrespeito ao governo do Pará, um insulto a todos nós e uma falta de seriedade da parte da senadora", afirmou o deputado. Dizendo não haver motivos para preocupação no governo, ele afirmou que a administração de Ana Júlia tem dado prioridade às ações de reintegração de posse. "O governo está fazendo sua parte. Até agora, já foram executadas 70 reintegrações de posse", completou o parlamentar. O governo do Pará informou, por meio de sua assessoria, que vai analisar procedimentos a serem tomados diante da ação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.