"É tudo mentira", diz Maluf, mais uma vez

O ex-prefeito Paulo Maluf (PPB) voltou a afirmar hoje que as denúncias feitas contra ele - entre elas a que o acusa de ter feito aplicações financeiras em seu nome na Ilha de Jersey - são "vazias". Essa investigação faz parte da ação penal que apura emissão supostamente fraudulenta de títulos públicos para pagamento de precatórios. "É tudo mentira. Não há nenhuma prova. Ao contrário, as provas são falsas", afirmou.O ex-prefeito participou esta manhã, no Diretório Regional do PPB, de um ato de apoio a ele, organizado pelas integrantes da Ação Mulher Progressista. Pelo menos 150 mulheres manifestaram apoio à sua provável candidatura ao governo de São Paulo. Para elas, Maluf tem sido "injustiçado". Maluf intensificou nos últimos dias sua agenda de contatos políticos depois de um período de cautela diante das acusações sobre Jersey.Apesar de discursar como candidato ao governo paulista, Maluf afirmou que só em abril vai divulgar se sairá candidato à Presidência da República ou ao governo de São Paulo. "Os acontecimentos políticos são muito dinâmicos e a prudência me indica dizer em primeiro lugar que eu não pendurei as chuteiras; e, em segundo lugar, que o meu número estará na urna eletrônica. Para que, eu vou definir em abril."Durante o discurso, Maluf afirmou que tem sido alvo de denúncias porque "ninguém chuta cachorro morto". E completou: "Ninguém acusa o Maluf de ser preguiçoso, de ser incompetente. Acusam o Maluf de ter filho fora do casamento. Mas é melhor ser acusado de ter filho fora do casamento do que ser acusado de veado."O ex-prefeito pediu apoio das mulheres, que representam no Estado de São Paulo 52% do eleitorado, mas as alertou que ele será alvo de seus adversários. "Vão colocar um monte de casca de bananas contra nós." Maluf voltou ainda a criticar Geraldo Alckmin (PSDB), afirmando que o governador "entregou a Eletropaulo, a Cesp Tietê, a Cesp Paranapanema e a CPFL e, portanto, é o principal responsável pelo apagão". Maluf disse ainda que tem sido acusado por ter construído túneis. "Mas eles (tucanos) só constróem túneis embaixo do Carandiru que é por onde os presos escapam."O pepebista afirmou também, durante seu discurso, que as investigações feitas contra ele ocorrem "na velocidade de uma Ferrari pilotada pelo Schumacher. Com eles (tucanos), as investigações são na velocidade de uma tartaruga". Maluf acrescentou: "Mas essa meia dúzia de promotores vão pular miúdo comigo. Eu quero saber quanto eles estão ganhando. Os 80% de superfaturamento do Rodoanel não investigam porque o procurador é nomeado pelo governador". Leia também: Maluf perde sigilo bancário em todo o País Família ligava para consultores suíços Saldo de Maluf no Exterior passa de US$ 300 milhões, afirma jornal suíço Caso Maluf suja imagem de Jersey, diz jornal Jornal suíço chama Maluf de ´crocodilo´ Para ex-prefeito, artigo é "coisa de petista suíço" Ligações à Suíça mostram que Maluf tenta manter seus dólares no Exterior Dinheiro de Maluf seguiu mesma rota usada pelo juiz Nicolau Justiça decreta quebra de sigilos bancário e telefônico de Maluf Justiça quebra o sigilo fiscal de Maluf Brasil pede bloqueio do dinheiro de Maluf em Jersey O CASO JERSEY

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.