É preciso olhar para a frente, diz Jobim a militares

Ao reafirmar ontem, em debate sobre a Lei de Anistia, que o momento é de olhar para a frente e esquecer o passado, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, recebeu o apoio dos comandantes do Exército e da Aeronáutica. No lançamento da Frente Parlamentar da Defesa, no Clube Naval, os comandantes do Exército, general Enzo Peri, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, elogiaram o discurso do ministro. "A Lei de Anistia produziu seus efeitos. Temos de olhar para a frente", disse o general Enzo. O mesmo repetiu o brigadeiro Saito. Ele lembrou que o assunto será decidido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que vai julgar se a Lei de Anistia pode ser rediscutida.Ao pedir que todos olhem para a frente, Jobim não citou o ministro da Justiça, Tarso Genro, nem o secretário dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, para os quais a lei não contempla torturadores.

Entrevista com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.