É 'normal' haver desencontros, diz vice de Marina Silva

Candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva (PSB), Beto Albuquerque afirmou, em entrevista ao jornal O Globo, que é normal haver alguns "desencontros" nesses primeiros dias sem Eduardo Campos e que existe o risco de errar na tomada de decisões sob forte emoção. Mesmo assim, segundo ele, não existe ameaça às alianças desaprovadas por Marina nos Estados.

STEFÂNIA AKEL, Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2014 | 10h01

Albuquerque frisou que em São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, o fato de Marina não subir no palanque não significa que o PSB vai abandonar seus projetos. "Eu vou cumprir a tarefa em nome do partido. Nesses locais, Marina vai pedir votos para os deputados e não pedirá voto para o governador. Mas eu vou", disse.

Em relação a doações de setores rechaçados pela Rede Sustentabilidade, como agronegócio e bebidas alcoólicas, o candidato a vice afirmou que respeita os princípios da Rede, mas que no PSB a única proibição é aceitar recursos de fontes ilegais.

Albuquerque defendeu ainda a manutenção do tripé econômico, além de reformas política e tributária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.