É negado recurso de ex-prefeito que teria comprado votos

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou hoje recurso do ex-prefeito de Iacanga (interior de São Paulo) Durvalino Afonso Ribeiro, acusado de compra de votos nas eleições de 2000. Filiado ao DEM, Ribeiro interpôs o recurso contra condenação em ação penal por suposta compra de votos. O TSE deixou claro que o reexame de provas requerido pelo candidato é inviável. O ex-prefeito de Iacanga foi condenado à pena de prisão, substituída por pena de prestação de serviço à comunidade e pagamento de multa, em ação proposta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) com base em suposta corrupção eleitoral. O ex-prefeito do município paulista foi acusado de prometer dinheiro a eleitor em troca de voto, conduta vedada no Código Eleitoral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.