E-mails de assessores mostram quem vazou dossiê

Troca de correspondência eletrônica a partir de um computador da Casa Civil da Presidência da República confirmou que foi José Aparecido Pires o autor do vazamento do dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. As correspondências, nos dias 19 e 20 de fevereiro passado, foram trocadas com André Eduardo da Silva Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias (PSDB).Embora deletado, os e-mails foram recuperados após trabalho meticuloso realizado pelo Instituto da Tecnologia da Informação (ITI), órgão da Presidência da República, que atuou na investigação a pedido da Comissão de Sindicância criada pela própria Casa Civil. O ITI constatou que, na última mensagem, Aparecido mandou um anexo com 28 páginas, digitadas numa planilha Excel, contendo gastos da Presidência da República, confirmando assim a existência do dossiê.Os e-mails haviam sido apagados do disco rígido do computador de Aparecido. A troca de mensagens deixa claro que o assessor é de fato o autor do vazamento. O computador de Aparecido foi um dos últimos apreendidos e só começou a ser periciado pelo ITI na sexta-feira passada. Na última terça-feira, o resultado da perícia foi entregue à Comissão de Sindicância da Casa Civil. A PF definirá se houve crime na elaboração do documento e no vazamento dos dados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.