'E-mail foi uma intimidação ao partido', diz assessor de tucano

André Fernandes diz à CPI que e-mail enviado por Aparecido 'claramente não era uma planilha técnica'

Da redação,

20 de maio de 2008 | 11h29

O assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), André Eduardo Fernandes, disse nesta terça-feira, 20, à CPI dos Cartões Corporativos que ficou espantado com o e-mail recebido de José Aparecido Nunes, ex-diretor de Controle Interno da Presidência da República, com uma planilha contendo gastos de Fernando Henrique Cardoso. "Interpretei claramente como uma intimidação ao partido e reportei ao senador Álvaro Dias", disse ele.   Veja também: Veja o dossiê com dados do ex-presidente FHC  Entenda a crise dos cartões corporativos  Dossiê FHC: o que dizem governo e oposição Aparecido vai blindar superiores por proteção, diz Álvaro Dias Oposição anuncia nova ofensiva para levar Dilma à CPI Defesa de acusado de fazer o dossiê irá mirar braço direito de Dilma   O assessor enfrenta grande pressão na CPI. Deputados e senadores fizeram perguntas durante a exposição do assessor, causando tumulto no início da sessão. Fernandes afirmou que enviou para uma lista de amigos, um power point "despretensioso" com "cenas brasileiras" e que Aparecido teria respondido a essa mensagem chamando-o para um almoço. Em seguida, Aparecido teria lhe enviado outro e-mail com a planilha, que , segundo Dias, "claramente não era uma planilha técnica".   Segundo Fernandes, o documento recebido por Aparecido "é perfeito para um função política e não para uma função técnica." O assessor disse ainda que repassou a planilha ao senador do PSDB, pois não queria ser usado "politicamente como um peão no jogo". Segundo ele, Aparecido já o havia usado politicamente em 2004, durante a CPI do Banestado.   O assessor afirmou que após o estremecimento na relação em 2004, por conta da CPI do Banestado, os dois voltaram a ser amigos, já que ele tem "coração de manteiga". Fernandes disse, no entanto, que hoje eles não mantêm mais uma relação de amizade e que se sentiu ofendido com o e-mail enviado.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos Cartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.