'É humanamente impossível governar sem MPs', diz Lula

Para presidente, MP existe porque as coisas devem acontecer mais rápido que as discussões democráticas

Fausto Macedo, enviado especial de O Estado de S. Paulo,

18 de março de 2008 | 14h52

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afastou nesta terça-feira, 18, a possibilidade de o Congresso trancar a pauta de votações por causa do excesso de medidas provisórias. "Eu acho que o Congresso tem que trabalhar de uma forma em que se sinta bem", declarou Lula após a cerimônia de abertura de obras do o PAC  em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.  Veja também: ESPECIAL: veja os ataques de Lula aos seus críticos Lula ataca oposição e diz que fará tudo mesmo sem CPMF ESPECIAL: o balanço do PAC    "A Medida Provisória quando foi instituída, no Congresso, na Constituinte de 1988, ela veio porque todos nós ficávamos cansados de decreto-lei", disse. Lula disse ainda:"Qualquer deputado e qualquer senador sabe que é humanamente impossível você governar se não tiver medida provisória, porque o tempo e a agilidade com que as coisas precisam acontecer, muitas vezes, é mais rápido do que o tempo das discussões democráticas que são necessárias acontecerem no Congresso". O presidente afirmou ainda, estar convencido de que "a idéia da Câmara e do Senado de debaterem isto (medida provisória), é porque querem encontrar uma forma menor de compatibilizar a necessidade do governo e as necessidades da própria decisão do Congresso".

Tudo o que sabemos sobre:
Lulamedida provisóriaCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.