Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

É fundamental participação mais direta do PSDB no governo Temer, diz Renan

Após uma série de críticas sobre a frouxidão fiscal do governo, o presidente em exercício, Michel Temer, jantou na quarta-feira, 17, com lideranças tucanas para selar o armistício e aumentar a participação da legenda nas decisões

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2016 | 15h35

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta sexta-feira, 19, que considera fundamental que o governo do presidente em exercício, Michel Temer, dê mais espaço para o PSDB na definição de diretrizes e na especificação de políticas públicas da gestão. Após uma série de críticas de tucanos sobre frouxidão fiscal do governo, Temer jantou na quarta-feira, 17, com lideranças do PSDB para selar o armistício e aumentar a participação da legenda nas decisões - o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), vai integrar o núcleo político de importantes decisões a serem tomadas.

"(Eu) acho que o PMDB tem muita experiência para não repetir na relação com o PSDB, a relação periférica que teve com o PT no governo anterior", comparou Renan, em entrevista na saída da visita que fez à presidente afastada, Dilma Rousseff, no Palácio do Jaburu a fim de tratar sobre a participação dela na sessão de julgamento do processo de impeachment.

O presidente do Senado confirmou que vai participar da reunião convocada por Temer em São Paulo nesta sexta-feira à tarde para conversar sobre as medidas do ajuste fiscal em tramitação no Congresso. Sobre essa participação, Renan disse apenas que, mais do que nunca, o Brasil precisa ter uma agenda econômica suprapartidária que, num momento de crise fiscal, tem de ser priorizada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.