É do jogo democrático enfrentar a oposição, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff afirmou que o enfrentamento político com a oposição faz parte do jogo democrático. A afirmação refere-se à turbulência política no Congresso que, diante das denuncias de suposto enriquecimento ilícito de Antonio Palocci, levou à demissão do ministro da Casa Civil, considerado até então o homem mais forte da Esplanada. "A oposição é quase sempre ruidosa e nem sempre justa, mas não vai inibir a ação do meu governo", ressaltou a presidente, advertindo que os embates políticos não causarão paralisia ao seu governo.

ANDREA JUBÉ VIANNA, EDUARDO RODRIGUES E LEONÊNCIO NOSSA, Agência Estado

08 de junho de 2011 | 17h27

Dilma destacou que o governo tem metas e vai alcançá-las com apoio da base no Congresso e, eventualmente, com a compreensão das oposições. A presidente Dilma concluiu o seu discurso durante a posse da nova ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pedindo que as oposições apoiem as ações de governo de interesse nacional. Ao final, Dilma desejou boa sorte à nova ministra e também ao amigo Palocci.

Tudo o que sabemos sobre:
PaloccidemissãoDilmaCasa Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.