Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

É difícil que antecipação do depósito gerou boatos do Bolsa Família, diz Cardozo

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, disse nesta segunda-feira, 27, que é "difícil" que a antecipação do depósito do Bolsa Família pela Caixa Econômica Federal tenha sido a origem dos boatos que provocaram tumulto entre os beneficiários do programa.

Erich Decat , Agência Estado

27 de maio de 2013 | 20h49

"Tudo é investigado, nada se descarta. Porém, o que quero observar, a priori, mas é uma opinião pessoal, parece difícil você associar essas duas situações numa relação de causa e efeito", disse. "Você tem uma série de indicadores que, realmente, parece não demonstrar, não haver uma relação de causa e efeito", acrescentou.

Cardozo não foi preciso ao falar sobre o momento em que teve a informação de que a Caixa Econômica antecipou o pagamento do Bolsa Família. "Eu recebi a informação da situação no domingo de manhã, quando falei com o presidente Jorge Hereda. Ele falou-me o que estava acontecendo e liguei para Daiello (Leandro Daiello, diretor-geral da Polícia Federal), que, inicialmente, abriu o inquérito", afirmou. Em outro momento, disse: "Eu soube na segunda-feira numa conversa com Jorge Hereda".

Ao lado de o Daiello, Cardozo disse que não daria detalhes do andamento das investigações, apenas comentaria o que tinha sido divulgado. "Temos várias linhas de investigação. Uma delas foi revelada de público e, por isso, eu comento, que foi a divulgação do boato por via telefônica. No mais, todos os outros fatos são considerados", afirmou. Na mesma linha, o diretor-geral da PF disse que não tinha como dar mais informações para não atrapalhar as investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.