É cedo para avaliar popularidade de Dilma, diz Carvalho

Ainda é cedo para uma "avaliação definitiva" sobre a queda na popularidade da presidente Dilma Rousseff, avaliou nesta segunda-feira o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. A queda foi apontada por pesquisa do instituto Datafolha divulgada no último fim de semana. Segundo o ministro, a divulgação da aceleração da inflação no início do ano foi um dos fatores por trás do resultado.

VINICIUS NEDER, Agência Estado

10 Junho 2013 | 17h52

"É muito cedo para qualquer avaliação definitiva. É natural que haja oscilações. A forte divulgação dos dados da inflação, sobretudo naquela crise do tomate, fez com que começasse a surgir uma inquietude na população, mas estamos muito convencidos de que a inflação vem retomando um patamar aceitável e o governo tem trabalhado duro para isso", disse Carvalho ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, ao deixar a cerimônia de posse de oito comissões de representantes sindicais das obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí (RJ).

Ainda segundo o ministro, uma pesquisa é insuficiente para mudar a tendência de popularidade da presidente e a queda apontada não afeta as relações do governo com os partidos da base aliada, como o PMDB. "Tem que esperar mais uma pesquisa para ver se isso é uma tendência", completou.

Mais conteúdo sobre:
Dilma popularidade Carvalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.