Dutra vê contradições na avaliação da lista

O líder do Bloco Oposição no Senado, senador José Eduardo Dutra (PT-AL), observou, em sua intervenção no Conselho de Ética, uma nova contradição entre os depoimentos dos senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF). Segundo Dutra, Arruda afirmou ter entendido que a existência de uma lista com o resultado da votação em que foi cassado o mandato de senador de Luiz Estevão significava que a votação havia sido segura, ao passo que Magalhães diz ter dúvidas inclusive sobre se a lista era verdadeira. Arruda afirmou, em resposta a Dutra, que, no telefonema dado por Magalhães à ex-diretora do Prodasen, Regina Borges, fica claro que o então presidente do Senado havia entendido que o painel eletrônico de votações funcionara bem. Magalhães, no entanto, reiterou o conteúdo de seu depoimento anterior, sustentando que não tinha certeza de que a lista era verdadeira ou não, porque no papel não havia nenhum timbre ou identificação oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.