Dutra diz que PFL cria factóide sobre uso político da Petrobras

O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, classificou de "factóide" a denúncia do líder do PFL na Câmara, deputado José Carlos Aleluia (BA), sobre o uso político da empresa na campanha eleitoral da Bahia. Dutra disse que a denúncia é velha e que o deputado foi informado pela própria Petrobras que uma parte das camisetas com logotipo da empresa, distribuídas no ano passado para o Projeto Ciclista da cidade de Valença (BA), foi adulterada. De acordo com Dutra, assim que a empresa tomou conhecimento do fato, comunicou à Associação dos Ciclistas de Valença que não mais forneceria material para o projeto. Para provar sua afirmação, Dutra distribuiu uma carta datada de 9 de setembro de 2003, contendo a comunicação da Petrobras à associação. Em Salvador, o candidato do PT à Prefeitura de Valença, Martiniano José Costa, explicou que as camisas onde aparece seu nome junto com o logotipo da Petrobras foram pedidas à estatal pela Associação dos Ciclistas do município para o desfile de 7 de Setembro do ano passado na cidade. "Essas camisas chegaram com o nome da Petrobras, mas posteriormente, a associação pediu apoio a comerciantes e políticos de Valença para ajudar no desfile e por causa disso eles acrescentaram os nomes desses benfeitores", disse.Costa disse ter ficado surpreso quando viu seu nome estampado em algumas camisas na época, mas como não era ano de eleição não deu muita importância. "Não sabia que essas camisas ainda iriam dar pano para manga depois de tanto tempo", brinca. Segundo ele, como o número de patrocinadores era muito grande os ciclistas colocaram parte num determinado número de camisas e parte em outras. Ele informou que o deputado federal Josias Gomes do PT também foi um dos que ajudaram no patrocínio da festa. "Se o deputado José Carlos Aleluia disser que a Petrobras está patrocinando a minha candidatura é um mentiroso", reagiu Costa, informando que esse tipo de "golpe baixo" não é feito nem pelos vereadores que são seus adversários políticos no município. "Pego o testemunho deles e da associação dos ciclistas se for necessário". O petista explicou que o principal correligionário de Aleluia em Valença é o ex-prefeito Ramiro Queiroz do PFL, que foi cassado por corrupção em fevereiro. Ele acha que o objetivo do deputado ao lhe acusar de favorecimento, é ajudar a candidatura do sobrinho de Ramiro, Cláudio Queiroz (PP). Além dos dois, também disputa a eleição da prefeitura de Valença o atual prefeito Renato Assis (PSDB) (segundo colocado na eleição passada que assumiu com a cassação de Ramiro Queiroz).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.