Durante campanha, Crivella disse que Paes é que seria preso

Nas redes sociais, usuários lembraram da 'previsão' do prefeito do Rio, detido nesta manhã; perfis também destacaram a relação com a família Bolsonaro

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2020 | 09h11

No último debate entre os candidatos à prefeitura do Rio, na Rede Globo, Marcelo Crivella repetia que o adversário, o agora prefeito eleito Eduardo Paes, seria preso. Na manhã desta terça-feira, 22, em que o atual prefeito foi detido por policiais em casa, a nove dias do encerramento do mandato, usuários de redes sociais lembraram da "previsão".

 O humorista Marcelo Adnet foi um dos que brincou com o fato. “Eu fui preso, isso é um absurdo. Eu disse que o Eduardo Paes que tinha que ser preso”, disse o ator em um vídeo imitando o prefeito do Rio.

Muitos usuários compartilharam vídeos do debate da Globo, em que Crivella diz: “Eduardo Paes vai ser preso. Eu digo isso com o coração partido, porque ele cometeu os mesmos erros que Cabral e que Pezão. Ele vai ser preso”.

Na ocasião, Paes respondeu que “com esse tom, com essa coisa do QG da propina, dos guardiões do Crivella, lamentavelmente isso vai acontecer com você”. Crivella é  acusado de participação em um esquema de corrupção na prefeitura do Rio, conhecido como "QG da Propina".

Vários perfis também compartilharam vídeos e fotos de Crivella junto com o presidente Jair Bolsonaro, que o apoiou na corrida pela reeleição. Outros lembraram da relação do prefeito do Rio com a família Bolsonaro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.