Duque entregará pareceres sobre sete ações contra Sarney

Presidente do conselho de ética já pediu arquivamento de outras quatro medidas contra presidente do Senado

CAROL PIRES, da Agência Estado,

07 de agosto de 2009 | 12h50

O presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque (PMDB-RJ), entregará na tarde desta sexta-feira, 7, os pareceres sobre sete ações apresentadas contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ao colegiado: uma representação do PSOL, três representações do PSDB, uma denúncia do líder tucano Arthur Virgílio(AM), e duas denúncias apresentadas em conjunto por Virgílio e pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

 

Veja também:

som Ouça ao bate-boca no Território Eldorado

linkPSDB quer ovir partidos sobre possível ação contra Renan

linkRenan ameaça oposição e Senado tem pior dia de crise

linkEm carta, oposição pede que senador se afaste

linkSarney nega elo com nomeado e é desmentido

linkTropa de choque livra Sarney de CPI

link Virgílio não é culpado pela crise no Senado, diz Mercadante

 

Após a reunião da última quarta-feira, Paulo Duque sinalizou que pediria o arquivamento de todas as ações contra Sarney.

 

Todas as ações acusam Sarney de quebra de decoro parlamentar, por denúncias que vão da contratação de aliados e parentes por atos secretos a desvio de dinheiro destinado pela Petrobrás à Fundação Sarney para empresas fantasmas. Como não haverá reunião do Conselho de Ética nesta sexta-feira, Paulo Duque irá apenas registrar seus pareceres na secretaria-geral da Mesa Diretora. O prazo para que o senador apresente os pareceres termina nesta sexta.

 

Na quarta-feira, Paulo Duque pediu o arquivamento de uma representação protocolada pelo PSOL e três denúncias apresentadas individualmente pelo líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM) contra José Sarney. Uma representação ingressada pelo PSOL contra o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), também foi engavetada.

 

A oposição afirmou que recorrerá ao plenário do colegiado das decisões. De acordo com um assessor da liderança do PSDB na Casa, o recurso deve ser interposto na próxima segunda-feira, 10.

 

Além da resposta sobre as sete ações contra José Sarney, Paulo Duque fará um despacho sobre um pedido do PSOL para que seja incluído na representação que o partido registrou contra Sarney, em 30 de junho, a informação sobre a interferência do presidente do Senado na contratação do namorado de sua neta, que foi nomeado na Casa por ato secreto. Na representação, rejeitada esta semana, o PSOL pedia investigação sobre a responsabilidade do presidente do Senado na edição de atos secretos, mas não fazia referência à contratação do namorado da neta do senador, pois esta denúncia só foi revelada durante o recesso parlamentar, em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoJosé Sarneyconselho de ética

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.