Duda processa a Petrobras para receber R$ 750 mil

O publicitário Duda Mendonça entrou na Justiça para receber cerca de R$ 750 mil da Petrobras. Segundo sua sócia Zilmar Fernandes, o dinheiro refere-se a comissões que deveriam ter sido pagas à agência Duda Propaganda durante o tempo em que teve contrato com a estatal. O dinheiro foi retido pela empresa por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), em processo que discute a legalidade de pagamentos de comissões à agências por estatais."Se a Petrobras não pode liberar os recursos, fomos pedir à Justiça que libere", afirmou Zilmar. Durante auditoria realizada há dois anos nos contratos de publicidade das estatais, o TCU determinou que as comissões fossem retidas até a análise final da questão. No caso da Petrobras, a medida vale para as três agências que mantinham contrato com a empresa à época - além da Duda Propaganda, a F/Nazca e a Quê. As duas últimas, porém, mantém negócios com a estatal e ainda não foram à Justiça.Os valores referem-se à comissão pela intermediação de mídias para a veiculação de peças publicitárias da estatal. A Petrobras confirmou que reteve os valores até decisão final do TCU. No processo de contratação de agências que terminou este ano, teve de se enquadrar em novas regras emitidas pelo órgão. As vencedoras foram F/Nazca, Quê e Head Propaganda. O contrato de publicidade da Petrobrás giram em torno dos R$ 250 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.