Duda é vaiado durante aula inaugural em faculdade de SP

Grupo de estudantes chamou publicitário de mensaleiro, corrupto e ladrão

28 de agosto de 2007 | 23h42

Quatro horas depois de ser anunciado réu pelo Supremo tribunal federal (STF), o publicitário Duda Mendonça, acostumado a aplausos por um currículo premiado na área da propaganda, foi alvo de vaias e insultos em uma palestra em São Paulo. Convidado para uma aula inaugural do curso de Comunicação Social da Faculdade Metropolitanas Unidas (FMU), ele foi recebido na noite desta terça-feira por estudantes com gritos de mensaleiro, corrupto e ladrão.  Acusado por lavagem de dinheiro e evasão de divisas, ele reagiu: "O que eu fiz de errado? Não fui indiciado por formação de quadrilha ou peculato porra nenhuma. Eu recebi o meu dinheiro. Se essa era a forma de receber eu recebi. Precisava pagar os salários dos funcionários", defendeu-se. Os manifestantes não passaram de 30 em uma platéia de cerca de 300 pessoas, a maioria delas estudante de Comunicação. Já os revoltosos eram alunos de Direito da faculdade, para os quais o título de "gênio da propaganda", como o publicitário foi apresentado, pareceu não ter significado algum. Foi Duda pegar o microfone para os insultos começarem. "Fora mensaleiro", gritaram alguns. "Vai embora ladrão", disse outro. Com aplausos, a maioria dos presentes tentou inibir o grupo, mas foi em vão. Duda até revidou os revoltosos. "Você acha?", ironizou ele, dirigindo-se ao rapaz que entoou o grito de "ladrão". E emendou: "Essas coisas não me tocam mais não".

Tudo o que sabemos sobre:
Duda MendonçamensalãoFMU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.