Duas cidades no interior da BA fazem eleição para prefeito

Dois municípios baianos escolheram neste domingo, pelo voto, novos prefeitos e vices. A eleição extemporânea deveu-se ao afastamento dos prefeitos, por conta de irregularidades constatadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na eleição de 2004. Em Pilão Arcado, a 774 quilômetros de Salvador, cerca de 22,7 mil eleitores estão cadastrados na 195ª Zona Eleitoral, e a maioria votou normalmente, nas 94 seções distribuídas em 66 locais. "Somente após a meia noite deveremos conhecer o eleito, pois temos quatro veículos, percorrendo 22 rotas, apanhando as urnas. Mas tudo transcorreu normalmente, agora a demora é apurar", informa a analista judiciária, e chefe do Cartório, Ana Caribé. Roberto Alves Martins e Gildécio Borges Lopes, da coligação PV/PMDB/PT concorrem com Manoel Messias Castro Antunes e Jessé Alves Filho, do PFL. Em Castro Alves, com cerca de 18 mil eleitores, cadastrados em 76 seções e 34 locais, a apuração também começou. "Vamos estar aqui acelerando o trabalho todos querem descansar assim que terminarmos" avalia o administrador do Fórum, João Damásio, onde está funcionando o Cartório Eleitoral. Concorrem aos cargos de prefeito e vice os candidatos Augusto Pontes de Carvalho e Wandilson Lima, do PTN, Cloves Rocha Oliveira e Gleison Greco Moura, do PFL, Gabriel Júnior Pinto e Sandro dos Santos Pereira, do PT. Um efetivo de 120 policiais foi destacado para garantir a segurança e todos os bares foram fechados até o encerramento do pleito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.