Dr. Rosinha: ''''Melhor é ficar quieto''''

O relator da proposta de adesão da Venezuela ao Mercosul na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara, deputado Dr. Rosinha (PT-PR), disse ontem que a melhor coisa que o presidente Hugo Chávez poderia fazer neste momento é não emitir nenhuma opinião sobre a questão. "Cada declaração infeliz do presidente Chávez prejudica a tramitação no Congresso." Segundo Dr. Rosinha, o presidente da Venezuela não conhece o regimento do Congresso brasileiro nem a correlação de forças. "Por isso, a melhor coisa é ficar quieto quando se refere ao Parlamento", sugeriu. O deputado foi contundente. "Não somos serviçais dos Estados Unidos", acentuou. "Se tem alguém que cumpre todos os acordos econômicos com os Estados Unidos é a Venezuela."O parecer de Dr. Rosinha, totalmente favorável à entrada da Venezuela no bloco, deveria ter sido votado na última quarta-feira, mas o PSDB pediu vista. A expectativa do deputado é que seja aprovado na próxima quarta. Depois, a proposta precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça e pelo plenário da Câmara, antes de ser remetida para o Senado.Segundo ele, as declarações polêmicas do venezuelano dificultam as conversas. "Há alguns que pensam que estamos discutindo a entrada do Chávez no Mercosul, e não a entrada da Venezuela."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.