Dourados terá tratamento especial, diz Tebet

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Ramez Tebet (PMDB), disse que o município de Dourados, ao sul de Mato Grosso do Sul e a 200 quilômetros de Campo Grande, vai receber tratamento especial quando ele estiver no Ministério da Integração Regional. "Vou fazer por Dourados o que não pude fazer quando fui governador do MS", afirmou.Perguntado se já estava falando como ministro, disse que repondia apenas perguntas informais dos jornalistas, acrescentando que não foi convidado para o ministério, pelo presidente Fernando Henrique Cardoso. O senador participou no sábado passado em um encontro regional do PMDB realizado no Centro Universitário, onde evitou falar pouco sobre sua provável nomeação.Os peemedebistas que estiveram reunidos em Dourados garantem que o partido fechou questão em torno do nome de Tebet para o Ministério da Integração, principalmente a cúpula nacional. Estão seguro de que logo depois da renúncias do senador Antônio Carlos Magalhães, Tebet toma posse no ministério.O deputado federal Marçal de Souza (PMDB), observou que Tebet ganhou vitórias no final de semana. Além de conquistar o apoio do presidente do senador, Jader Barbalho, teria conseguido ainda trazer para o seu lado o deputado federal Geddei Vieira Lima (BA), líder do partido na Câmara Federal, que há algumas semanas criticou a indicação de Ramez, pois queria um nome do Nordeste, para ocupar o cargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.