Dossiê Cayman: Barros diz ter muito a revelar

O empresário Oscar de Barros, dono da Overland, afirmou ao Grupo Estado que está disponível para falar com qualquer representante do governo federal sobre o dossiê Cayman - conjunto de documentos forjados que atribuía a titularidade de uma conta corrente com saldo de R$ 368 milhões, nas Ilhas Cayman, ao presidente Fernando Henrique Cardoso, ao ministro da Saúde, José Serra, ao governador Mário Covas e ao ministro Sérgio Motta. Apesar de garantir que sua empresa foi incluída no dossiê por uma fraude, ele diz ter muito o que revelar."Sempre estive à disposição do governo, mas ninguém veio me procurar", disse. Barros garante que até o momento só foi contatado por pessoas interessadas em "prejudicar o presidente", mas nega-se a revelar seus nomes. Quando ouviu dizer que o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) teria lhe procurado, o empresário deu uma gargalhada. "É pura fantasia", comentou.Leia Mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.