Dornelles lamenta agressão de manifestantes

O ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, lamentou hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, que a Central Única dos Trabalhadores esteja levando funcionários públicos ao Aeroporto Internacional de Brasília para agredir parlamentares, como forma de pressioná-los a votar contra o projeto que altera a Consolidação das Leis do Trabalho, na sessão de hoje à tarde da Câmara. O ministro foi cercado no final da manhã por esses manifestantes, ao chegar a Brasília, e teve que ir para o Ministério de táxi, porque os pneus do carro oficial foram furados. Ao entrar no táxi, segundo relato do ministro, os manifestantes batiam nos vidros do veículo. Para Dornelles, o protesto foi provocado por um grupo de pessoas, insuflado pela CUT e pelo PT. Segundo o ministro, a proposta do governo não acaba com a CLT e cria apenas um sistema paralelo de negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.