Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Doria minimiza desempenho tucano em pesquisa eleitoral

Prefeito de São Paulo diz acreditar que a partir de março a eleição vai estar 'mais bem delineada' após instituto divulgar desempenho de governador empatado com Huck e Ciro

Marcelo Osakabe e Mariana Hollanda, O Estado de S.Paulo

31 Janeiro 2018 | 10h45

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), minimizou nesta quarta-feira, 31, o fato de tucanos não terem deslanchado na disputa presidencial de outubro, como aponta pesquisa publicada nesta madrugada pelo jornal Folha de S.Paulo. De acordo com o levantamento, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), aparece empatado com o apresenador Luciano Huck e o ex-ministro Ciro Gomes (6%), atrás de Marina Silva (Rede), com 8%. Num eventual segundo turno, o governador (30%) perderia para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (49%). Já Doria aparece com 4% das intenções de voto em cenário com Alckmin e com 5%, sem Alckmin.

+++ Lula tem 37%, Bolsonaro 16%, Marina 8% e Alckmin 6%, diz pesquisa

"Quero lembrar que em janeiro de 2016 a pesquisa Datafolha me dava 2% e ganhei a eleição (municipal) com 53%", afirmou ele durante evento do setor imobiliário, em São Paulo.

O prefeito disse acreditar que depois do carnaval ou mais próximo de abril, Alckmin, hoje tido como o mais provável candidato tucano ao Planalto, terá um desempenho melhor nas sondagens. "A partir de março, a eleição vai estar mais bem delineada", resumiu.

+++ Temer repete: derrota de Lula nas urnas seria 'mais útil'

Para ele, a pesquisa eleitoral que mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na liderança da preferência do eleitorado não reflete o impacto político do jugalmento que confirmou a condenação do petista. O levantamento foi realizado nos dias 29 e 30 de janeiro e a confirmação da condenação do petista pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro veio no dia 24 deste mês.

"A pesquisa foi feita muito em cima do fato, acredito que ainda não deu tempo para ela ter sido absorvida por uma parcela maior da população", declarou o tucano na chegada à sede da Secovi-SP, onde participou da cerimônia de recondução do presidente da entidade, Flávio Amary.

Indagado sobre sua eventual candidatura ao governo do Estado nessas eleições, o prefeito da Capital repetiu: "Estou focado na Prefeitura".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.