Bruno Ribeiro/Estadão
Bruno Ribeiro/Estadão

Doria lança programa social em reduto de Bolsonaro no interior de SP

'Vale do Futuro' promete aumentar o Índice de Desenvolvimento Humano do Vale do Ribeira, no sudeste do Estado

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2019 | 19h21

SÃO PAULO - O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta-feira, 17, um programa que tem como meta aumentar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da região do Vale do Ribeira, área mais pobre do Estado, região onde nasceu o presidente Jair Bolsonaro. Ao anunciar o projeto, Doria afirmou que esperava contar com o “apoio” do presidente às ações, com parceria para privatizar o aeroporto de Registro e obras em rodovias.

O programa se chama Vale do Futuro e tem um logotipo nas cores verde, amarela e azul. A meta que, até 2030, a região saia do IDH 0,7111, para um índice perto de 0,78 -- quanto mais próximo de 1, mais desenvolvida é a região. 

Foi anunciado investimento estadual de R$ 1 bilhão em ações para capacitação profissional e obras de infraestrutura, além de outro R$ 1 bilhão em investimentos privados, de forma a gerar empregos nessa parte do Estado.

Havia 2 mil pessoas no Palácio dos Bandeirantes para cerimônia, segundo o governo, que teve um clima de reality show. Em um palco, os 22 prefeitos da região tiveram de aderir ao programa em um sistema eletrônico. No telão, um mapa da região mudava de cor à medida que o prefeito terminava a adesão. Crianças trouxeram papéis com desejos para a região e colocaram em uma cápsula, que foi lacrada com a promessa de só ser aberta em 2030. No fim, foi tocado o tema da vitória de Ayrton Senna. 

Ao apresentar o projeto, Doria citou grupos indígenas e quilombolas presentes no evento, dizendo que tinha “respeito” por eles. Um dos carros chefes do programa é o ICMS Ecolôgico– proposta que depende de aprovação da Assembleia Legislativa. São áreas em que Bolsonaro sofre críticas. 

Doria, no entanto, negou que as ações tivessem cunho eleitoral ou que mirasse o presidente. “Todos os programas que realizamos são para os brasileiros de São Paulo. Essa é a boa política, não é a política eleitoral. É a política de gestão”, afirmou. "O programa é de governo, é um programa de estado. Aqui é o Brasil, o Vale do Ribeira é Brasil, São Paulo é Brasil." 

Programa. No ICMS Ecolôgico, as cidades terão aumento de passes estaduais. "O Estado vai propor à Assembleia Legislativa novo percentual de repasse do IPM (Índice de Participação dos Municípios) para cidades em áreas de proteção e alíquotas diferenciadas a empresas com compromisso de responsabilidade ambiental", informou o governo, por nota.

Forma apresentadas tambem propostas para ação nas áreas de habitação, saúde, educação e formação profissional. A secretária de Trabalho, Patrícia Ellen, afirmou que um dos desafios é preencher as vagas que serão criadas, o que vai depender da parceria com as cidades.

Conforme o Estado mostrou no último domingo, os atritos entre os dois governos têm colocado obras de infraestrutura paulista sob impasse.

O sucesso do programa é tido por aliados como um diferencial que Doria terá para apresentar ao nordeste, região mais pobre do País, durante sua provável campanha à presidência em 2022. A região tem voto predominantemente petista, partido do qual Doria também é opositor.

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.