Donos de hospitais querem interpelar Serra judicialmente

O presidente da Federação Brasileira de Hospitais, que congrega 4.200 associados em todo o País, Carlos Eduardo Ferreira, disse nesta terça-feira, em Belo Horizonte, que a entidade deverá interpelar judicialmente o ministro da Saúde, José Serra, por ter acusado de "malandragem" empresários do setor em campanha para reajustes na tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS). A declaração de Serra foi feita na semana passada, em passagem pela capital mineira. Questionado sobre a determinação dos donos de hospitais particulares de interromper o atendimento à população mais carente, caso não seja concedido reajuste de 109% na tabela do SUS, o ministro disse que a ameaça era inadmissível e que, se preciso, o governo federal iria aos tribunais para garantir o funcionamento do sistema. "Fechar hospitais sob pretexto de um novo reajuste é malandragem, e não reivindicação séria", disse o ministro. "Vamos interpelá-lo para que esclareça quais donos de hospitais são malandros e também vamos enviar uma carta ao presidente da República, mostrando nossa indignação", respondeu Ferreira. "Não aceitamos essa situação em que ele (Serra) tenta jogar a sociedade contra o prestador de serviços", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.