Donos da Planam complicam Ney Suassuna e Magno Malta

Os empresários Darci Vedoin e Luiz Antonio Trevisan Vedoin, donos da Planam, principal empresa envolvida na máfia dos sanguessugas, prestaram depoimentos nesta terça-feira, 5, no Conselho de Ética do Senado. Em sessão fechada, os dois reafirmaram suas relações com os senadores Ney Suassuna (PMDB-PB), Magno Malta (PL-ES) e Serys Slhessarenko (PT-MT) e reiteraram que os três parlamentares e seus assessores estão envolvidos no esquema de venda de ambulâncias a preços superfaturados para prefeituras. No depoimento, os empresários foram contundentes em relação à participação de um assessor de Suassuna, Marcelo Carvalho, na máfia das ambulâncias. Segundo o presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia, Darci Vedoin garantiu que o senador Suassuna sabia do esquema de venda ilegal de ambulâncias.Segundo o senador Demóstenes Torres (PFL-GO), relator do caso Magno Malta no Conselho, Darci Vedoin afirmou, no depoimento, que se encontrou com Malta no restaurante da Câmara quando o parlamentar era deputado. Darci disse que, nesse almoço, do qual participou também o então deputado Lino Rossi, nada conversaram sobre o esquema. Em sua defesa, Malta afirma que nunca se encontrou com ninguém da família Vedoin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.