Dono de boate Kiss e membros de banda são presos

Polícia pediu prisão temporária de quatro pessoas envolvidas com incidente em Santa Maria.

Caio Quero, BBC

28 de janeiro de 2013 | 12h36

Três homens foram presos na manhã desta segunda-feira em conexão com o incêndio que deixou 231 mortos em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

É o primeiro desdobramento legal da tragédia que aconteceu na madrugada de domingo, durante uma festa de universitários.

Fontes da polícia confirmam que os homens são um dos donos da boate Kiss, o vocalista da banda Gurizada Fandangueira e um dos responsáveis pela segurança da banda.

A prisão temporária de quatro pessoas foi pedida à Justiça na noite de domingo pela delegada Luiza Santos Souza.

O delegado Marcos Viana, da 1ª delegacia de polícia de Santa Maria, disse que os pedidos de prisão foram decretados em razão de boatos de que os homens poderiam deixar a cidade sem prestar depoimentos à polícia.

De acordo com as autoridades, nenhum dos três homens detidos estava em Santa Maria. Um deles estava em um hospital na cidade de Cruz Alto (a 132 km de Porto Alegre), onde permanece mesmo após a ordem de prisão, e os outros dois estavam na cidade de Mata, a 82 km da capital gaúcha.

O advogado da quarta pessoa, ainda não confirmada oficialmente como o outro dono da casa noturna, anunciou que ela deve se apresentar ainda hoje às autoridades.

Os homens devem ficar presos por cerca de cinco dias, para colaborarem com as investigações sobre o incidente.

Redes sociais

Em entrevista coletiva, o chefe da polícia civil, Ranolfo Vieira Júnior, afirmou que a perícia na casa noturna ainda está sendo feita e que não foram encontradas imagens do circuito interno de TV.

A polícia também anunciou estar fazendo uma "varredura" nas redes sociais para falar com pessoas que estavam na festa no momento do incêndio.

Essas pessoas deverão ser contactadas para colaborar com o inquérito.

Questões sobre a propriedade da boate Kiss também estão sendo levantadas pela investigação policial. Segundo as autoridades, duas mulheres parecem ser as verdadeiras proprietárias do local, e não os dois homens conhecidos como donos.

O cumprimento de normas de segurança, como o tamanho das saídas de incêndio da boate, também está sendo analisado. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
topsanta mariainendioboatekissprisao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.