Dono da JBS 'insistiu muito' para falar comigo, diz Temer a deputados

Presidente não teria dito nada que não fosse republicano a Joesley Batista, afirma Beto Mansur

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2017 | 18h25

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer disse, nesta quinta-feira (18), em reunião com deputados no Palácio do Planalto, que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, “insistiu muito” para falar com ele em março, ocasião em que teria gravado o presidente dando aval para compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“O Michel está bem tranquilo, não vai renunciar coisa nenhuma. Ele disse que atendeu o cara, que insistiu muito para falar com ele. E disse que não falou nada que não fosse republicano”, contou o deputado Beto Mansur (PRB-SP), um dos vários deputados que se reuniram com Temer nesta quinta-feira, no Palácio do Planalto.

De acordo com Mansur, com a decisão do presidente de não renunciar, a discussão agora é “remontar” a base aliada na Câmara. Um dos cargos que poderá ser usado nessa negociação será o de ministro da Cultura. O titular da Pasta, Roberto Freire (PPS), anunciou nesta quinta-feira que entregou o cargo, em razão das denúncias contra Temer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.