Donas de casa são mais atingidas pela aids

O governo aproveitará a cerimônia do Dia Mundial de Combate à Aids, nesta sexta-feira, no Congresso, para informar que 215 mil brasileiros já apresentaram sintomas da doença no País, e cerca de 590 mil estão contaminados pelo vírus HIV.Os dados constam do mais recente boletim epidemiológico, onde se registra também que a maior taxa de crescimento da doença ocorreu, nos últimos meses, entre as donas de casa.O coordenador do programa de aids do Ministério da Saúde, Paulo Teixeira, afirma que os números apontam para a estabilização da doença no Brasil.Ele conta que, em 1992, o Banco Mundial previu que o País chegaria ao final do ano 2000 com 1,2 milhão de infectados. Na época, a situação brasileira era equiparada à da África do Sul.Hoje, comemora Teixeira, apenas 0,5% da população brasileira está contaminada pelo HIV. Na África do Sul, o vírus infectou 25% da população.?O País tem sofrido com a epidemia, mas a quantidade de mortos está muito aquém do que poderia ter atingido?, ressalta Teixeira. Segundo estimativas do governo, morreram 150 mil pessoas com aids, em 20 anos.?É uma conquista?, assegura Teixeira, que avalia o crescimento da doença entre donas de casa como resultado da falta de percepção do risco do contágio e também pela desigualdade no relacionamento dos casais devido à submissão da mulher. Relações extraconjuguais e uso de drogas não são tratados de forma clara, e esse comportamento dificulta a prevenção, alerta Teixeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.