Secretaria de Estado de Segurança Pública do Mato Grosso
Secretaria de Estado de Segurança Pública do Mato Grosso

Dois suspeitos de chacina em Mato Grosso são presos

De acordo com governo, mandante negocia condições de entrega

Fátima Lessa, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2017 | 16h56

CUIABÁ - A polícia prendeu dois dos quatro suspeitos de executar nove sem-terra em Taquaruçu do Norte, em Colniza (MT) a 1.062 km de Cuiabá, norte de Mato Grosso, em abril. Segundo a assessoria da Secretaria de Estado de Segurança Pública, o suspeito de ser o mandante da chacina foi identificado, mas ainda não foi preso e negocia condições de sua entrega. As prisões foram feitas no Estado de Rondônia.  Um terceiro homem conseguiu fugir.

As nove vítimas receberam  tiros e golpes de facão e enxada. Peritos informaram que corpos apresentaram sinais de torturas, um deles teve a orelha arrancada e o pescoço degolado. O motivo seria “disputa de terra” e a suspeita é de que os autores do crime sejam capangas de fazendeiros e ou de madeireiros da região. O grupo de segurança privada para fazendeiros e madeireiros se autodenomina “Encapuzados”.

Nos últimos dez anos, 15 pessoas foram assassinadas na região de Colniza por causa de conflitos agrários, de acordo com a Comissão Pastoral da Terra em Mato Grosso (CPT/MT). No mesmo período, 165  famílias foram expulsas e 775 despejadas. Em 2007, 10 trabalhadores foram vítimas de tortura e cárcere privado e três foram assassinados, todos a mando de fazendeiros interessados em extração de madeira, segundo a entidade que é ligada à Igreja Católica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.