Divulgação
Divulgação

Dois dos dez municípios mais bem administrados no País são paulistas

Segundo Firjan, Indaiatuba e Hortolândia se destacam pela folga no caixa

Roberta Pennafort e Vinicius Neder, O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2015 | 16h00

Rio - São Paulo tem dois municípios na lista dos 10 mais bem geridos do País: Indaiatuba, em nono lugar, e Hortolândia, em décimo, ambos na região de Campinas. A informação foi divulgada nessa quinta-feira, 18, pela Federação das Indústrias do Rio (Firjan), a partir do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF). O indicador se baseia em números fornecidos pelas prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional e tem cinco componentes: a receita própria do município, os gastos com pessoal, os investimentos, o custo da dívida de longo prazo e a liquidez (suficiência de caixa). 

Melhor gestão do Estado, Indaiatuba ganhou nota 0,8513 no índice que vai de 0 a 1, sendo 1 a nota máxima. A melhora em relação a 2012 foi de 8,2%. Hortolândia registrou 0,8322, alta de 1,4% ante 2012. As duas cidades têm grandes empresas: a primeira, fábricas da Toyota e da Unilever; a segunda é sede da Dell e da IBM.

No total, o Estado tem 98 municípios entre os 500 mais bem colocados no ranking nacional do IFGF. A cidade de São Paulo é a segunda mais bem colocada na lista das capitais (depois do Rio) e está em 36º lugar no rol geral dos municípios brasileiros. Sua nota alcançou 0,7744 e melhorou 4,2% em relação a 2012 (0,7429). O conceito se manteve: B, o que significa uma boa gestão. É uma situação confortável em comparação com outras capitais do País. Das 26, 17 apresentaram queda no IFGF, sendo os piores quadros os de João Pessoa, Vitória e Goiânia.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    IFGFmunicípiosHortolândia

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.