Documentos contra Jader são ?estarrecedores?, diz Brindeiro

A jornalista Cristiana Lobo, do ?Jornal das Dez?, da Globo News, obteve do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, a informação de que os documentos que recebeu do Banco Central relacionados ao desvio de recursos do Banpará são "estarrecedores" e que ele pretende abrir o quanto antes um novo inquérito contra o senador Jader Barbalho. Os recursos foram desviados quando Barbalho era o governador do Pará (o Banpará pertence ao Estado paraense) e foram depositados em contas do senador, de seus familiares, de sua ex-esposa Alcione Barbalho e de empresas a ele ligadas, na agência Jardim Botânico do Banco Itaú, na cidade do Rio de Janeiro.Fluxo de depósitosOs novos documentos do BC incluem uma planilha do fluxo de recursos depositados numa conta de aplicações ao portador, ou seja, de investimentos feitos pelo senador na referida agência. Na época, 1985, era permitido esse tipo de conta bancária. Na planilha, constatam-se vários depósitos de origens diversas e desconhecidas, e também o depósito de um cheque administrativo do Banpará, que alguém equivocadamente endossou e depositou na mesma conta. Desta conta-mãe, saíram depósitos para uma conta pessoal de Barbalho, num total equivalente a 5 milhões de reais, em valores de hoje, bem como para sua ex-mulher e para o ?Diário do Pará?, que pertence ao senador.O rombo apuradoCom os dados enviados pelo BC, a Procuradoria-Geral da República constatou que o volume movimentado chega a 39 milhões de reais, valores atualizados, dos quais cerca de 70% são de origem desconhecida, e os outros 30% vieram do Banpará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.