Documentos comprovam corrupção de fiscais do Rio

Documentos que serão encaminhados amanhã ao Ministério Público Federal no Rio contêm provas que incriminam três fiscais envolvidos no esquema de corrupção na Secretaria Estadual de Fazenda, segundo matéria veiculada hoje à noite no Fantástico. De acordo com a reportagem, três auditores e um corregedor da Receita Federal vão denunciar os fiscais Carlos Eduardo Pereira Ramos, Rodrigo Silveirinha e Julio César Nogueira. Eles poderão ser incriminados por sonegação fiscal e improbidade administrativa.As investigações duraram 30 dias e incluíram uma varredura nas contas bancárias e declarações de renda de cinco fiscais nos últimos seis anos.Segundo o Fantástico, as investigações de três auditores do Ministério Público apuraram que Ramos recebia duas vezes da mesma fonte (a Secretaria) em 1997, quando foram depositados US$ 650 mil em sua conta por "serviços prestados" à Secretaria. Além disso, na época ele somaria US$ 1,3 milhão em duas contas.No caso de Silveirinha, a reportagem afirma que ele teria depositado mais de US$ 1 milhão em fundo de renda fixa em 1997 e de lá até o ano passado seu patrimônio teria duplicado. A denúncia em relação a Nogueira é que ele teria usado o pai, Amaury Nogueira, como "laranja", no movimento de cerca de US$ 400 mil em contas bancárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.