Documento sobre crescimento provoca apreensão no PT

A divulgação do documento de um grupo de 30 deputados do PT intitulado Tomar o Rumo do Crescimento, Já! provocou apreensão no partido. Hoje pela manhã, o líder da bancada do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA), chamou parte dos signatários do documento para uma conversa. Os deputados, integrantes de correntes à esquerda do partido, argumentaram que se tratava de uma proposta construtiva e que o presidente e os ministros não seriam surpreendidos, porque o documento seria enviado para eles antes daentrevista marcada para esta tarde para a divulgação aos jornalistas. ?Não havia motivo para apreensão. O que está escrito no documento, em maior ou menor grau, já foi falado pelo vice-presidente José Alencar e por outras autoridades?, afirmou o deputado Chico Alencar (PT-RJ), um dos 30 signatários do documento. O deputado Walter Pinheiro (PT-BA) afirmou que o grupo quer a abertura de canais de diálogo com o governo. ?Essa virada depende de um canal aberto que reconheça que o rumo possa ser alterado com sugestões de todos?, afirmou Pinheiro.Os deputados evitaram as assinaturas dos três deputados petistas considerados radicais no partido: João Batista de Araújo (PA), o Babá, Luciana Genro (RS) e João Fontes (SE). ?Nesse momento, é mais importante sair um documento de 30 deputados. Isso não significa exclusão. Eles podem assinar o documento depois?, argumentou o deputado Ivan Valente (PT-SP), um dos signatários. Segundo os deputados que elaboraram o documento, o grupo conversou com os três. ?A ausência deles no documento mostra a clara divergência política de como fazer o enfrentamento. Temos discordância do caminho que eles escolheram para isso?, afirmou o deputado Luciano Zica (PT-SP). O presidente do PT, José Genoino, disse que discorda do conteúdo do manifesto, mas ressaltou que não haverá punição para os signatários. ?O que esses deputados fizeram não é nenhum ato de indisciplina. É muito diferente, por exemplo, de propor uma frente contra o governo?, observou Genoino. Segundo Genoino, o PT sabe separar o joio do trigo. Ele informou, ainda, que o partido vai realizar um novo seminário, nos dias 4 e 5 de julho, sobre estratégia de crescimento econômico. ?Não vamos conter as divergências; vamos trabalhar pelo convencimento?, concluiu Genoino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.