Documento revela temor de EUA e Grã-Bretanha com armas nucleares do Paquistão

Mensagens vazadas pelo Wikileaks mostram preocupação com contrabando de material de instalações do governo.

BBC Brasil, BBC

01 Dezembro 2010 | 08h00

Míssil paquistanês exibido em parada militar em Islamabad: preocupação

Diplomatas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha disseram temer que material nuclear do Paquistão caísse nas mãos de terroristas, afirma mais um documento da série que vem sendo vazada pelo site Wikileaks. A mensagem, trocada entre representações diplomáticas dos dois países, adverte que o Paquistão está aumentando rapidamente seu estoque nuclear, a despeito da crescente instabilidade do país.

O documento expressa ainda o ceticismo de diplomatas americanos em relação à capacidade do Paquistão de cortar seus vínculos com extremistas islâmicos.

No documento, o alto funcionário do Ministério das Relações Exteriores britânico Mariot Leslie diz a diplomatas dos EUA, em setembro de 2009, que a Grã-Bretanha tem "profundas preocupações com a segurança das armas nucleares do Paquistão".

Em outro documento emitido sete meses antes, a então embaixadora americana no paquistão dizia a Washington: "Nossa principal preocupação não é a de que um militante roube uma arma completa, mas a chance de alguém que trabalhe em alguma instalação do governo paquistanês contrabandear aos poucos material suficiente para a construção de uma arma". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.