Documento contradiz versão de Sarney sobre genro de Agaciel

Senador alega que Rodrigo Cruz citado em discurso não é seu afilhado de casamento. Denúncia desmente

Leandro Colon,

06 de agosto de 2009 | 14h00

Sarney posa como padrinho de Rodrigo Cruz, que diz não conhecer. Foto: Dida Sampaio/AE

 

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 6, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), tenta confundir com uma informação equivocada. O senador diz na nota que na quarta-feira, 5, em seu discurso no plenário, referiu-se a "Rodrigo Miguel Cruz" quando disse desconhecer "Rodrigo Cruz".

 

Veja Também

linkEm nota, Sarney explica contradições de discurso

mais imagens Foto mostra Sarney com funcionário do Senado que diz não conhecer

especialA trajetória política de José Sarney

 

Sarney alega que "Rodrigo Miguel Cruz" é o nome que aparece na representação protocolada pelo PSOL no Conselho de Ética no dia 30 de junho. Seria, segundo o senador, um ex-funcionário de sua filha Roseana. "É este que está relacionado na denúncia do PSOL, que se baseia em O Estado de S. Paulo", afirma Sarney.

 

Não é bem assim. A representação do PSOL não cita nenhum "Rodrigo Miguel Cruz". Refere-se, na página 4 do texto, a "Rodrigo Cruz" e cita um link do portal do Estadão com a lista de apadrinhados e parentes de Sarney envolvidos em atos secretos. No site, ao clicar no nome de "Rodrigo Cruz", surge a descrição de que ele é a pessoa que casou-se com Mayanna Maia, filha de Agaciel Maia, no dia 10 de junho. Sarney foi padrinho do casamento. Rodrigo Cruz foi nomeado por ato secreto em 19 de janeiro de 2006.

 

O "Rodrigo Miguel Cruz" citado por Sarney trabalhou entre 2003 e 2007 no gabinete de Roseana e do então senador e hoje ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA). Ele não aparece em atos secretos, nem na representação do PSOL.

 

Discurso

 

A polêmica sobre a relação de Sarney com Rodrigo Cruz surgiu logo após o discurso de Sarney, na quarta-feira. Ao falar na tribuna, Sarney declarou não conhecer o ex-funcionário do Senado. "Não sei quem é Rodrigo Cruz", disse.

 

Logo que terminou o pronunciamento, no entanto, Sarney foi lembrado pelo líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (PSDB-AM), de que havia sido padrinho de casamento de Cruz, marido de Mayanna Maia, filha do ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia.

 

"Não quero ser grosseiro e dizer que o senhor faltou com a verdade", disse o senador amazonense. Logo em seguida Virgílio emendou: "O senhor foi padrinho de Rodrigo Cruz. O dia foi emocionante e o senhor não se lembrou disso", ironizou Virgílio.

 

Em seguida, o estadão.com.br publicou foto de Dida Sampaio em que Sarney aparece ao lado de Rodrigo e Mayanna. A imagem e reportagens revelando contradições no discurso de Sarney provocaram a reação do senador, que soltou nota explicando que o Rodrigo Cruz a que se referiu no discurso seria outra pessoa, e não o genro de Agaciel. Mas, como fica claro na  representação do PSOL, o Rodrigo Cruz do discurso do senador é o mesmo que casou-se com Mayanna em 10 de junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.