D.Lucas exerceu vários cargos na Cúria Romana

O cardeal Dom Lucas Moreira Neves exerceuvários cargos na Cúria Romana, para a qual foi chamado em 1974 pelo papa Paulo VI. Segundo biografia disponível no site da Academia Brasileira de Letras, Dom Lucas foi vice-presidente doConselho para os Leigos (1974-79) e secretário da Congregação para os Bispos edo Colégio dos Cardeais (1979-87).Na Cúria Romana, foi também consultor do Consilium de Laicis (1971-74); membro doComitê para a Família (1971-76); membro do Conselho do Sínodo dos Bispos(1976-77); membro da Comissão "Justiça e Paz" (1976-81); consultor da Congregaçãopara a Doutrina da Fé (1978-87); membro da Pontifícia Comissão para a Pastoral daMigração e do Turismo (1980-87); membro da Pontifícia Comissão para a AméricaLatina (1980-87); membro do Comitê para os Congressos Eucarísticos Internacionais(1982).No dia 1º de janeiro de 1987, o Papa João Paulo II o nomeou bispo titular de Sabina, eem 9 de julho de 1987, Arcebispo Metropolitano de São Salvador da Bahia e Primaz doBrasil. Recebeu o "Pálio" (insígnia dos arcebispos) das mãos de João Paulo II em 5 desetembro de 1987. A posse na Arquidiocese foi no dia 27 de setembro domesmo ano.Foi criado Cardeal no Consistório do dia 28 de junho de 1988 com o título dos SantosBonifácio e Aleixo, do qual tomou posse solenemente no dia 9 de outubro do mesmoano. Era membro da Congregação para a Educação Católica, desde 1994, e membroda Congregação para a Vida Consagrada, desde 1995. Neste ano foi nomeadopresidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).Dom Lucas foi eleito na Academia Brasileira de Letras em 18 de julho de 1996, paraocupar a Cadeira nº 12, na sucessão de Abgar Renault, e foi recebido em 18 de outubrode 1996 pelo acadêmico Marcos Almir Madeira. Ele havia publicado as seguintesobras: Com olhar de pastor, crônicas (1990); Vigilante desde a aurora, crônicas (1991);Pôr-do-sol em Reritiba, crônicas (1992); O homem descartável e outras crônicas (1995).Com o nome civil de Luiz Moreira Neves, Dom Lucas nasceu em São João del-Rei,Minas Gerais, em 16 de setembro de 1925 e era primo do falecido presidente Tancredo Neves.Como religioso, sua ordem era a dominicana, que ele serviu como sacerdote, prelado,arcebispo da Bahia.Era filho de Telemaco Victor Neves, bibliotecário municipal em São João del-Rei,professor de música e regente da bicentenária Orquestra Ribeiro Bastos, de São Joãodel Rey, e de Margarida Alacoque Moreira Neves, professora primária.Fez o cursoprimário no Grupo Escolar João dos Santos (1933-36), e o secundário no Ginásio SantoAntônio (1937-38), ambos em São João del-Rei, e no Seminário Menor de Mariana.Continuou os estudos em São Paulo, no Convento Santo Alberto Magno, onde tomou ohábito dominicano em 6 de março de 1944, fez Profissão simples na Ordemdominicana em 7 de março de 1945 e cursou Triênio de Filosofia (1945-47). Em 1948iniciou o estudo de Teologia na Escola de Teologia dominicana emSaint-Maximin-la-Sainte-Baume (Var), França.Fez profissão solene na Ordemdominicana no Convento de Saint-Maximin, em 7 de março de 1948. Recebeu aOrdenação presbiterial das mãos de Dom Alexandre Gonçalves Amaral, Bispo e depoisArcebispo de Mariana, em 9 de julho de 1950. Exerceu o ministério sacerdotal em São Paulo, como Vice-Mestre de Noviços, e foicontemporaneamente Assistente eclesiástico da JEC (Juventude Estudantil CatólicaArquidiocesana), em 1952-53. De fevereiro de 1954 a agosto de 1967 residiu noConvento de Santo Tomás de Aquino no Rio de Janeiro, exercendo os cargos deAssistente Eclesiástico da JUC Arquidiocesana (1954-59) e Vice-Prior do Convento.Ensinou na Escola de Teatro da ASA (Ação Social Arquidiocesana) e exerceu ministériojunto ao meio teatral e aos intelectuais e artistas. Foi Vice-Assistente Nacional doMovimento Familiar Cristão (1959-65) e responsável pelo Departamento de FormaçãoReligiosa na CRB Nacional (Conferência dos Religiosos do Brasil) de agosto de 1966 aagosto de 1967. Eleito bispo titular de Feradi Maior e Auxiliar do Cardeal Agnelo Rossi, arcebispo deSão Paulo, em 9 de junho de 1967, recebeu a Ordenação episcopal em 26 de agostode 1967 em São João del-Rei, sendo os principais ordenantes o cardeal Agnelo Rossi,então arcebispo de São Paulo, Dom Alano du Noday, O.P., bispo de Porto-Nacional, eDom Delfim Ribeiro Guedes, bispo de São João del Rey.Na Arquidiocese de SãoPaulo, foi Vigário Episcopal para a Pastoral Familiar (1967-71) e Vigário Geral para aPastoral do s Meios de Comunicação Social (1971-74). Dom Lucas tinha os títulos de Doutor honoris causa em Teologia pela UniversidadeSão Tomás de Aquino de Roma (1986) e pelo College Providence de Rhode Island(EUA); comendador da Ordem de Rio Branco (1986); Grã Cruz da Ordem do MéritoMilitar (1988), do Mérito da Aeronáutica (1991) e do Mérito da Marinha (1994); cidadãohonorário de Salvador (1988). Era membro da Academia Romana de Santo TomásAquino e membro da Academia de Letras da Bahia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.