DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Dividido, PT indica apoio a Renan mas adia decisão

Reunião para decidir voto do partido na eleição à presidência do Senado acaba sem acordo; parte da bancada fala em apoiar Luiz Henrique (PMDB-SC)

Fábio Brandt, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2015 | 14h39

Brasília - A bancada dos senadores do PT não decidiu, em reunião nesta sexta-feira, 30, para qual candidato vai o voto do partido na eleição para a presidência do Senado, neste domingo, 1º de fevereiro. O Palácio do Planalto faz pressão para que eles apoiem a reeleição de Renan Calheiros (PMDB-AL). Mas, nos bastidores, parlamentares, a exemplo de Jorge Viana (PT-AC), já manifestaram simpatia pela candidatura de Luiz Henrique (PMDB-SC).

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou que a tendência de sua bancada é apoiar "o candidato oficial" escolhido pelo PMDB, que tem o maior número de senadores e, por isso, tem direito de indicar o presidente da Casa. Costa disse que a decisão será tomada neste sábado.


O favorito para a disputa dentro do PMDB é Renan. Ao deixar a decisão para sábado, os petistas tomaram o cuidado de esperar o PMDB. Os peemedebistas devem definir sua candidatura formalmente em uma reunião marcada para o fim da tarde desta sexta.

Mesmo com Renan sendo favorito para receber a indicação formal da legenda, o PMDB pode participar da eleição com dois candidatos. Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) tem dito para colegas que, mesmo sem apoio oficial da sigla, será candidato contra Renan. Ele espera receber votos da oposição e dos governistas insatisfeitos com a presidente Dilma Rousseff e com o atual presidente do Senado.

*

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBPTSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.