Divergência sobre juros é fratura do governo, diz líder do PFL

O líder do PFL no Senado, senador José Agripino (RN), afirmou hoje que a divergência entre o presidente Luiz Inácio Lula da Sillva e o vice-presidente, José Alencar, em relação aos juros da economia é "uma fratura exposta" do que foi o PT na campanha e do que está sendo o partido no governo. Entre os dois, Agripino concorda com o vice, e afirma que Alencar está sendo coerente, pois já na campanha eleitoral defendia a redução da taxa de juros. "Eu acho até que há condições técnicas de baixar os juros. E, nisso, o vice tem razão", argumenta Agripino. "Não há uma divergência entre um senador e o governo, a divergência é entre o presidente e o seu vice- presidente, e isso é grave". No entender do líder do PFL, Alencar verbaliza o pensamento do empresariado, mas faz isso na linha do próprio PT, que, na campanha presidencial prometia uma "ruptura, juros baixos e desenvolvimento". "Alencar está coerente, o PT e o governo é que não estão."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.