Disquetes do Prodasen podem conter indícios da lista

O corregedor-geral do Senado, Romeu Tuma, informou na manhã de hoje que o depoimento do marido da ex-diretora do Prodasen, Regina Célia Borges, Ivar Ferreira, ainda não foi iniciado por causa de um problema de som para a gravação. Tuma disse que Ferreira vai levá-lo à sala do Prodasen onde o disquete com a lista dos votos dos senadores foi copiado para mostrar o equipamento utilizado. Segundo Tuma, não foi utilizado um laptop como foi dito anteriormente.O corregedor disse ainda que Ivar Ferreira não sabe identificar o disquete que foi usado para copiar a lista de votos, mas que entregará uma caixa com vários disquetes para serem analisados. Apesar de ter sido apagado, o disquete, segundo Tuma, ainda pode ser recuperado, assim como ocorreu com disquetes utilizados por Paulo César Farias, tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.