Disputa marca escolha da executiva estadual do PSDB

O PSDB paulista está longe de chegar a um consenso para a composição da executiva estadual da legenda. E a disputa travada nos bastidores poderá marcar a convenção estadual de sábado,7, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Os tucanos conseguiram fechar uma chapa única para a composição do diretório estadual, composto por 105 integrantes.

GUSTAVO URIBE E DAIENE CARDOSO, Agência Estado

05 de maio de 2011 | 18h00

O deputado estadual Pedro Tobias e o federal Vanderlei Macris deverão ocupar a presidência e a 1ª vice-presidência, respectivamente. O imbróglio gira em torno da secretaria-geral, posto estratégico na executiva, disputado pelo atual titular César Gontijo e pelo deputado federal Vaz de Lima.

De acordo com informações obtidas pela Agência Estado, Lima conta com o apoio de alguns caciques tucanos, enquanto Gontijo - que já vem atuando nessa função - conta com o apoio de mais de 50% da base da legenda no Estado. A disputa está tão acirrada que alguns manifestos já começam a circular internamente, com moções de apoio à permanência do atual secretário-geral.

"São manifestações de apoio provenientes de prefeitos e vereadores da capital e da Grande São Paulo ao trabalho que Gontijo já vem desenvolvendo no cargo", informa um dos apoiadores do atual secretário-geral. Amanhã, ocorrerá um nova reunião para a tentativa de um acordo. Caso isso não ocorra, a disputa será definida no próprio sábado, com o voto dos correligionários.

Apesar do impasse, o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Duarte Nogueira, aposta num entendimento. "As negociações estão em andamento para evitar futuros dissabores", disse ele, numa referência à debandada que ocorreu recentemente, com a saída de seis vereadores e de um dos fundadores da sigla, o secretário municipal de Esportes, Lazer e Recreação de São Paulo, Walter Feldman.

O novo presidente estadual da legenda, Pedro Tobias, também minimiza as fissuras, argumentando que a disputa faz parte do processo democrático do PSDB. "Nós do PSDB aprendemos a disputar e a disputa fortalece a democracia." Ele aposta que até sábado haja acordo para a secretaria-geral.

Convenção

O PSDB paulista realiza no sábado sua convenção para definir a formação do diretório estadual do partido para os próximos dois anos. O deputado estadual Pedro Tobias será aclamado presidente do diretório e vai encabeçar o organograma de 18 cargos executivos, além dos três suplentes.

Além de Tobias e Macris, outros nomes de consenso para compor a executiva são: o atual prefeito de Iperó (SP), Marco Antonio Vieira de Campos, o prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury, o deputado estadual Mauro Bragato, o líder do PSDB na Assembleia Legislativa, Orlando Morando e o vereador Clóvis Pinto (PSDB), de Itapecerica da Serra.

Os titulares que irão compor o diretório estadual foram escolhidos por região, de acordo com o número de prefeitos, vereadores, deputados estadual e federal, senador e governador eleitos na última eleição.

O encontro está previsto para começar às 9 horas, com palestras sobre as ações do partido sobre 11 temas, entre eles cultura, saúde, prefeitos, vereadores, sindical, terceiro setor, diversidade tucana e tucanidade. Estão previstas as participações do governador Geraldo Alckmin, do presidente nacional da sigla, Sérgio Guerra, e de José Serra, dentre outras lideranças.

Tudo o que sabemos sobre:
executiva estadualdisputaPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.